História

Postado dia 28/01/2016

História

A ORIGEM
Em meados de 1940, o senhor Joaquim Inácio Xavier, dominado pelo espírito aventureiro, resolveu desbravar um pedaço do sertão do estado de São Paulo, vindo de uma cidade chamada Montidouro, hoje conhecida como Itaiúba, na região de Poloni. Comprou 50 alqueires de terra e construiu uma casa em plena floresta, trazendo sua esposa e seus dez filhos.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Destes cinquenta alqueires, doou uma área de terra para a construção de uma capela e dividiu dois alqueires de terra em lotes, para vender aos futuros moradores, deste então sertão agreste. São João de Iracemana época era conhecida como os “Poços”, nome colocado pelos boiadeiros que por aqui transitavam e paravam para as refeições ou pouso, com suas boiadas.O senhor Joaquim Inácio Xavier escolhera o nome de Vila Iracema para esta comunidade e, no dia 24 de junho de 1941, depois de construída pelos moradores a capela e um cruzeiro, mandou celebrar uma missa de fundação do vilarejo, pelo padre João Millawer, missa essa que, realizada no dia de São João, o elegeu como padroeiro, do então vilarejo e hoje município de São João de Iracema.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
O povoado de São João de Iracema foi elevado a Distrito, em 24 de dezembro de 1948, através do Decreto Lei Estadual nº 233, pertencente ao município de General Salgado.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
No dia 30 de dezembro de 1991, o Distrito de São João de Iracema, foi elevado à categoria de Município, através da Lei Complementar nº 7664, desmembrado do município de General Salgado.
Fonte: Prefeitura Municipal de São João de Iracema

UM EXEMPLO DE CRIATIVIDADE
Os desafios de uma situação nova instigam a criatividade, e isso foi o que mais ocorreu com a primeira administração de São João de Iracema, município onde hoje praticamente não existe mais falta de moradia para a população. Um problema, que antes era bastante sério, foi o primeiro a ser resolvido com a emancipação do distrito, desmembrado do município de General Salgado. A formação do povoado de São João de Iracema data de 1940, ano em que Joaquim Inácio Xavier decidiu desbravar um pedaço do sertão. Ele vinha de um lugar chamado Montidouro, hoje Itaúba, região de Poloni. Comprou cinquenta alqueires de terra e ali construiu uma casa, no meio da floresta, a mulher e dez filhos. Daqueles cinquenta alqueires, Joaquim doou uma parte para a construção de uma capela e dividiu dois alqueires de terras em lotes, para vender aos futuros moradores. O lugar era chamado de Os Poços, nome dado pelos boiadeiros que transitavam naquela região e paravam com suas boiadas para um descanso. Eles ficavam às margens do córrego dos poços, que ao invés de água corrente, tinha apenas poças d'água. Mas este nome durou pouco tempo, um ano depois de ter chegado, o fundador, Joaquim Inácio Xavier, decidiu chamar o lugar de Vila Iracema. Mais tarde, no dia 24 de junho de 1941, dia de São João, os habitantes do lugar ergueram um cruzeiro de madeira, onde foi celebrada a primeira missa na capela por eles construída. Resolveram, então, prestar uma homenagem ao padroeiro, passando a vila a chamar-se, definitivamente, de São João de Iracema. Entre 1941 e 1946, muitas famílias se instalaram em São João de Iracema, atrás de terra fértil. Os dois primeiros comerciantes do lugar foram os senhores Francisco Ribeiro e José Siqueira. Em 1948, pela Lei nº 233, de 24 de dezembro, São João de Iracema se transforma em distrito de General Salgado. Com o passar dos anos, a população foi percebendo que era um mau negócio para o futuro de São João de Iracema, permanecer na condição de distrito, sem identidade própria e com muitos problemas para resolver. Assim, no início dos anos de 1990, um grupo de moradores da cidade procurou o então vereador em General Salgado, David Rodrigues, representante de São João de Iracema na sede do município. No grupo, estavam os senhores Paulo Sebastião da Silva, Rafael Fantini, Roberto Junqueira e João Santana, que também já tinha sido vereador. A ideia era iniciar ali, o movimento pela emancipação. Depois dessa reunião e da entrada do pedido na Assembleia Legislativa, começou a campanha pelo plebiscito. Houve grande adesão da população e, um ano depois, em 27 de outubro de 1991, somente 24 eleitores, de um colégio eleitoral de quase dois mil, votaram contra a emancipação de São João de Iracema. David lembra que a vida não era fácil para quem morava no distrito: “não tínhamos nada, a única representatividade de São João de Iracema era o vereador. E o vereador acabava fazendo papel de polícia, e até de médico, porque sequer havia ambulância”.
Mas os problemas não eram só esses, emancipar era a única solução para São João de Iracema. E tal conquista, foi a nossa redenção. O povo voltou a sorrir, afirma David Rodrigues, primeiro prefeito eleito do município, que em sua administração priorizou o atendimento na área social. E acrescenta: “em quatro anos, conseguimos mudar a cara da cidade”. Mas, para suprir as necessidades mais urgentes da população, a primeira administração do novo município teve que desenvolver ideias criativas. É o caso, por exemplo, da solução encontrada para o grave problema de moradia de algumas famílias, que ali viviam em casas de barro, em péssimas condições. Eram 65 casas de pau-a-pique. David propôs, e a Câmara aceitou criar um Plano Municipal de Habitação, destinando cinco por cento do orçamento do município (que à época era de aproximadamente cem mil reais por mês) na construção de casas para famílias de baixa renda. Uma assistente social fez um estudo sobre as condições de vida dessas famílias, e com base no relatório apresentado, a Prefeitura iniciou a construção das casas. Através deste plano, foram construídas 62 casas, praticamente zerando o déficit habitacional em São João de Iracema. No início de sua implantação, cada família assinava um contrato para pagar a casa em cinco anos, com mensalidades de dez por cento do salário-mínimo. Mas, depois de um ano de vigência do Plano, o então vereador e depois prefeito João Santana apresentou um projeto - que foi aprovado  isentando as famílias de tal pagamento. O prefeito João Santana, cujo mandato teve início em 1997, foi quem garantiu a continuidade do Plano. “Nós estamos privilegiando em nossa administraçãoa parte social, dando destaque à construção das casas, à educação e a saúde, que são a base de tudo, diz o prefeito. Desde o início, os habitantes de São João de Iracema demonstraram não temer novos desafios. E o tempo confirmou que a cidade está pronta para resolver com criatividade e ideias novas os problemas que vão surgindo. Serão muitos ao longo do tempo. Mas pelo menos um está quase no fim e terá como resultado um fato muito importante nos dias de hoje: em São João de Iracema, todo mundo vai ter endereço próprio.
Os Primeiros Representantes – eleitos em 1992
PREFEITO MUNICIPAL: David José Martins Rodrigues, casado com Luciana Dias Rodrigues.
VICE- PREFEITO: AnibalFantini.
CÂMARA MUNICIPAL: Vereadores – João Santana, Paulo Sebastião da Silva, Alcides Candido Ribeiro, Aparecido José Ribeiro, João Batista Roberto, Laércio Damasceno Junqueira, Maria Gonçalves Roberto, Sueli Martins Alberto Pereira e Valdinei Prado dos Reis.
ESTE TEXTO É DE AUTORIA DO DEPUTADO EDINHO ARAÚJO, AUTOR DA LEI 651/90 DAS EMANCIPAÇÕES.